Cavalo


www.RecadosOnline.com

terça-feira, 24 de novembro de 2015

É isso aí....o trabalho não pode parar....



Projeto de Equoterapia ganha nova sala de espera










Equoterapia: os passos da auto-confiança Fotos por Natália Campanholo





Há um ano a mãe Fernanda Pereira acompanha o filho para tratar a hiperatividade através da equoterapia. “Aqui é bem mais fresquinho e a gente aproveita o tempo para ler ou conversar com as outras mães", afirma





Crianças praticam atividades lúdicas enquanto aguardam atendimento





Ambiente acolhedor oferece mais conforto às mães





Flávia se mudou de Porto Alegre pra cá com o filho para que a criança recebesse atendimento na Equoterapia de Mirassol





























Equipe da Equoterapia de Mirassol

Imagine se toda sala de espera fosse com poltronas espaçosas e coloridas, embaixo de uma mangueira, ao som do canto de pássaros. Pois é neste ambiente que 60 mães de Mirassol aguardam o atendimento de seus filhos, matriculados no projeto de Equoterapia do Município.

O espaço é acoplado a um container, instalado ao lado da pista onde as crianças realizam os exercícios, montadas em cavalos. Enquanto uma parte é atendida, a outra aguarda, realizando junto com as outras profissionais atividades pedagógicas. As mães ficam sentadinhas ao ar fresco, lendo, conversando ou observando o atendimento das crianças.

A mãe Fernanda Pereira folheava uma revista enquanto o filho, Gabriel, era atendido. Há um ano ela acompanha o menino uma vez por semana para tratar a hiperatividade através da equoterapia. “Aqui é bem mais fresquinho e a gente aproveita o tempo para ler ou conversar com as outras mães”.

Dentro do container, as pedagogas realizam atividades lúdicas que trabalham, por exemplo, a coordenação motora das crianças. “Ficou bem melhor com esse espaço. Até pra gente melhorou, porque agora conseguimos trabalhar com as crianças, inclusive durante a espera”, conta a coordenadora do Projeto, Thalita Barguena Ferrari.

Outra mãe que gostou muito da novidade é a do Heitor, de 4 anos. “A ideia é fantástica. A mães ficavam angustiadas em ter que aguardar lá na área do restaurante porque queriam acompanhar o atendimento, espiar a evolução de seus filhos. Aqui ficamos à vontade, descansamos, batemos papo e ficamos muito mais zen”, descreve Flávia Oliveira Rodrigues.

Flávia conta que deixou a cidade de Monte Alegre, em Goiás, e se mudou com a família para Mirassol depois que o Heitor recebeu o diagnóstico de autismo. Há um ano e meio ele recebe atendimento na rede municipal de saúde, que inclui, além da equoterapia, acompanhamento com fono, psicóloga e pedagoga. “O Heitor é outra criança. Fico muito feliz. Hoje consigo ir com ele em qualquer lugar, passear no shopping, num parque. A compreensão dele mudou muito; em um ano e meio é um grande progresso. Esse trabalho que a Prefeitura faz com crianças especiais, se você procurar, talvez não encontre nem nas grandes cidades. A van busca o Heitor na porta da minha casa e ele vai sozinho para a Sala de Recursos. Tudo gratuito”, conclui.

Tratamento terapêutico e educacional, a equoterapia utiliza o cavalo como mediador, atuando em diversas frentes, como saúde, educação e esporte. A proposta é trazer o desenvolvimento biopsicossocial aos praticantes, além de ajudar na recuperação de pacientes com sequelas neurológicas. Para receber atendimento na equoterapia, é preciso ser morador de Mirassol e estar matriculado na rede municipal de ensino. O projeto acontece no Rancho do Ypê (bem próximo de Mirassol), de segunda a sexta-feira, e é mantido pela Prefeitura, em parceria com a Faperp (Fundação de Apoio a Pesquisa de Rio Preto). Cada criança é submetida ao tratamento uma vez por semana, durante 30 minutos, contando com o acompanhamento de fisioterapeutas e psicopedagogas. Além do atendimento, a Prefeitura também oferece transporte para mães e filhos.

Equipe da Equo:


Thalita Barguena Ferrari- Fisioterapeuta e Coordenadora

Luciana Renata Zanin - Psicopedagoga

Iracélia Martins Rodrigues Busquetti - Fisioterapeuta

Priscila Cristina de Souza- Apoio pedagógico

Tatiane Denise Duran- Estagiária pedagogia

Márcio Mereja Junior